fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

11 frases que nunca devem ser ditas numa loja de vinhos

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Fonte: http://winefor.com.br
publicado em Dicas por JP Araújo

1- Este vinho é SUAVE?

 ”Suave” não é, nem nunca será, um adjetivo para definir um estilo de vinho fino (vinho produzido com uvas viníferas). Neste caso se usa a palavra leve (de corpo e intensidade). Suave era/é o termo usado para definir vinhos de mesa produzidos a partir de uvas americanas, que possuem adição de açúcar. Mas se eu quero mesmo um vinho suave? Tudo bem, você pode beber. Porém, minha abordagem aqui é sobre lojas de vinhos finos. Mas se o vinho possui açúcar residual? De qualquer forma, ele não será um vinho suave.

2. “Eu não gosto de vinhos secos.”
Seguindo o mesmo raciocínio do vinho suave, o vinho seco foi o termo adotado aqui no Brasil para definir os vinhos finos (feitos a partir de uvas viníferas europeias) e que não possuem adição de açúcar. Por isso a palavra “seco”. Se você falar que não gosta de vinho seco, você está se referindo ao vinho fino (vinho de qualidade), e dando o entender que só bebe vinho suave de mesa (com açúcar) – o que pode ser verdade… Nesse caso fale que não gosta de vinhos encorpados, com muitos taninos (aquela sensação de banana verde na boca) e muito amadeirado. Você provavelmente irá gostar de vinhos leves feitos com as uvas, Gamay, Pinot Noir e primitivo.

3. “Esse vinho tem tampa de rosca (screw-crap), deve ser ruim!”
Nunca fale isso, pelo amor de Deus! A tampa de rosca ou screw-crap é uma tecnologia muito bem estudada e eficaz, que não atrapalha na qualidade do vinho, muito pelo contrário, evita problemas comuns em vinhos de rolhas de cortiça como o bouchonée. Claro que tirar a rolha de cortiça faz parte do charme do vinho, porém com o avanço tecnológico, e pelo fator “praticidade”, cada vez mais veremos vinhos com tampa de rosca sendo utilizado por grandes vinícolas.

4. “Este vinho só está em promoção porque você está tentando se livrar dele!”
Nessa teoria as lojas não seriam lojas e sim adegas megalomaníacas de seu donos. Elas sempre querem vender tudo o mais rápido possível e repor o estoque com novos rótulos. Isso é o que as lojas fazem.

5. “Você tem algum Champagne de até R$40?”
Não. Não existe “Champagne” nesse valor. Mas vamos falar de prosecco ou espumante….

6. “Eu só compro vinhos com mais de 90 pontos.”
Se você só bebe vinho pontuado só posso te dizer uma coisa: você nunca irá saber apreciar um vinho enquanto estiver preocupado com a opinião dos outros…

7. “Eu quero esse vinho, porque o rótulo é bonito.”
Lembre-se: quem vê cara não vê coração. Dito isso, o rótulo faz a diferença no contexto da beleza da garrafa, porém o conteúdo que está nela é o mais importante.

8. “Rieslings são muito doces.”
Os Rieslings alemães e franceses são literalmente alguns dos vinhos mais deliciosos do planeta. Abra seu paladar, prove sem preconceitos.

9. “Vinho rosé é para meninas.”
Quem pensa dessa forma nunca deve ter usado uma camisa salmon na vida por achar “cor de menina”. O vinho rosé, especialmente os franceses, são perfeitos para um dia de sol, uma praia, uma piscina, ou simplesmente uma festa com os amigos. O mundo dos vinhos vai além dos tintos.

10. “Eu só bebo vinho tinto! Vinho branco, rosé ou de sobremesa não são vinhos de verdade.”
Legal, então você nunca sentirá o prazer de provar um bom Chablis, rosé de Provence ou Sauternes. Gosto não se discute, não é mesmo?

11. “Vinho brasileiro é uma porcaria!”
Essa frase, de todas que escrevi aqui, é uma das que mais escuto por aí. Não vou me alongar mais no assunto, mas a minha resposta para quem ainda fala esse tipo de besteira é: Você conhece realmente os vinhos brasileiros? Me fale apenas 5 vinícolas conceituadas… Cri, cri, cri, cri…

#vinhos #uvaecevada #provence #sauternes #vinhobranco #vinhotinto #vinhosuave #vinhocolonial

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!