fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Live ensina a fazer as maravilhas paraenses de caju. Aprenda a fazer a cachaça de caju e outras delícias do Pará.

‘CACHAÇA’ DE CAJU: live ensina a fazer esta e outras iguarias paraenses.

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Fonte: GOV. do Estado do Pará

A SETUR, Secretaria de Turismo do Pará, promove hoje, 14/10/2020 às 14h00, uma live onde especialistas na manufatura de produtos oriundos do caju, o Festival do Caju, que no local começa oficialmente dia 17 e termina dia 18.

O evento inicia as comemorações do mês do caju, novembro.


Onde assistir?

Acesse a conta @turismo.sãoluis .

https://www.instagram.com/turismo.saoluis/

O que vai acontecer na live?

Aulas de como fazer vários produtos com caju, inclusive a famosa “cachaça” paraense.


FESTIVAL DO CAJU

Descrição do Evento: O festival ocorre no mês de novembro onde as famílias e os produtores de caju organizam este evento para promover e incentivar a agricultura e outros produtores da região, além de divulgar a produção local.

Data / Período: 17/11/2018 até 18/11/2018

Município: Santarém

Entidade Promotora: Associação Pescadores Moradores do Pajuçara

Fone: (93) 99136-5481

Está por perto? Então veja tudo ‘en loco’:

Acesso ao Município: Rodoviário, Rodo-fluvial, Aéreo Tipo do Fluxo Turístico: Municipal


Como fazer “cachaça” de Caju?

Por Casa, Coisas e Sabores.


Você também já se pegou imaginando como frutas enormes – como o próprio caju – e até bichos como caranguejos e lagostas vão parar naquelas garrafas de cachaça, geralmente artesanais, muito comuns no Nordeste? Para contribuir com a cultura “cachacística” (rs), achei interessante trazer o modo artesanal de se fazer cachaça com caju dentro da garrafa. É um método muito engenhoso e que, mesmo que você ou eu não possa reproduzir – nenhum cajueiro à vista, infelizmente -, é muito interessante de se conhecer e faz parte de uma tradição culinária que deve ser passada adiante!

As garrafas de cachaça com “coisas” dentro são muito tradicionais no Ceará e também em outros estados do Nordeste. Fica a dica: se não for possível fazer o processo do caju, nada o impede de “temperar” sua cachaça com outras frutinhas que passem facilmente pelo gargalo, como morango, gomos de laranja ou tangerina, ou mesmo frutas típicas como seriguela e cajá.

Como fazer cachaça com caju na garrafa

Primeiro, é preciso escolher um caju ainda bem verde (maturi) e em formação que estiver lá no cajueiro.

Imagens: http://www.casacoisasesabores.com.br/

Retira-se a castanha do cajuzinho escolhido. Encaixa-se o cajuzinho com cuidado dentro da garrafa, preservando o galho e tudo mais. A ideia é que a frutinha nem perceba que está “engaiolada”, coitada.

Então é preciso amarrar a garrafa junto ao cajueiro, pois ela ficará lá com o caju crescendo dentro. Esse da foto abaixo é um caju com quatro dias de engarrafado.

Alguns dias depois, o caju já maturou e é hora de tirar o conjunto do cajueiro. Retira-se o galho e o caju sobra lá dentro da garrafa. Aí você pode lavar a garrafa por dentro com água ou mesmo com um pouco de cachaça, para retirar as poeirinhas e qualquer outro resíduo, já que a garrafa ficou exposta ao tempo.

Feito isso, é só encher a garrafa com a cachaça da preferência, tampar com rolha ou tampa de rosca, se for o caso, e deixar curtir por pelo menos um mês.

Cachaça (da boua!), me gusta.

Já no caso das garrafas com bichos dentro, não se assuste que nenhum caranguejinho foi criado dentro de uma garrafa (eu acho).

Há também um processo no qual a garrafa é cortada – pelo gargalo ou no fundo -, coloca-se o bichano dentro e depois o vidro é colado de novo. Inclusive a decoração de palha, bem tradicional, ajuda a disfarçar a emenda.

Casa, Coisas e Sabores: Como fazer cachaça com caju dentro na garrafa
Imagem: Embratur

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!