fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Como o novo imposto vai interferir no preço dos vinhos?

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

O ministro da economia, Paulo Guedes, propôs ao congresso um novo imposto digital com alíquota de 0,2% sobre o valor da transação.
Apesar de ter sido apelidado de “Nova CPMF” pela imprensa, a única semelhança do novo imposto é o fato de incidir sobre transações eletrônicas.

http://www.uvaecevada.com.br

Entenda as diferenças.

CPMF

INCIDE SOBRE: transações movimentações bancárias — exceto nas negociações de ações na Bolsa, saques de aposentadorias, seguro-desemprego, salários e transferências entre contas correntes de mesma titularidade.
Fonte: Agência Senado

ALÍQUOTA: 0,25%

EXCLUI QUE IMPOSTOS?
Nenhum.

SOBRE OS VINHOS: incide sobre todas as transações eletrônicas bancárias e internet (clube de vinhos, compras de vinhos online), considerando o volume de valores que circulam em todas as vendas (o produtor paga, depois o revendedor/importador, depois o comerciante). Total: 0,75%
Fonte: Direito do Vinho

PREVISÃO DE ARRECADAÇÃO:
Orçamento de 2016 aprovado pelo Congresso Nacional, traz uma previsão de R$ 10,3 bilhões de arrecadação de CPMF para 2016.
Fonte: G1.

SOBRE OS VINHOS: 0,27% foi acrescido sobre o valor dos vinhos em cada fase de negociação. Nenhum imposto foi abolido. Veja quadro abaixo.

NOVO IMPOSTO

INCIDE SOBRE: TODAS AS TRANSAÇÕES ELETRÔNICAS, incluindo Netflix, Youtube, Facebook, Google, assinaturas de jornais, etc.. que hoje pagam uma taxa total de 25% de impostos. Com o novo imposto pagarão 25,02%, e também sobre igrejas (pagamentos de dízimos hoje não pagam impostos, continuarão sem pagar, mas quando a igreja movimentar o dinheiro vai ter que pagar). Fonte: TECNOBLOB

ALÍQUOTA: 0,02%

EXCLUI QUE IMPOSTOS?

A contribuição previdenciária patronal de 20% sobre a folha de salários

SOBRE OS VINHOS:
Incide sobre as vendas online uma única vez: da loja de vinhos.

PREVISÃO DE ARRECADAÇÃO:
Os cálculos iniciais apontam um potencial de arrecadação de R$ 120 bilhões por ano, com uma alíquota de 0,2%. Fonte: Correio Braziliense.
SOBRE OS VINHOS: 0,2% será acrescido ao produtor, mas 20% deixarão de ser cobrados, saldo: – 19,8% de impostos sobre vinhos.

Como vimos, o novo imposto incide sobre uma base maior com uma alíquota menor: 0,2% uma única vez. enquanto a CPMF incidia sobre uma base menor mais com uma alíquota maior, mesmo assim arrecadou menos de 10% que o novo imposto poderá arrecadar.

O Brasil só tem a ganhar com o novo imposto pois na verdade o não pagamento dos 20% sobre a folha salarial vai gerar os empregos que tanto precisamos.

Duvida? Então olhe esse quadro feito pelo XLIII CONGRESSO DA SOBER, congresso de produtores de vinhos.
Os 20% de INSS pagos pelo produtor são a maior fatia no custo de produção. Com o novo imposto NÃO SERÁ MAIS PAGO.
Fonte: Direito do Vinho.

Mas por que então tanta resistência ao novo imposto?
Qual medida deste governo não sofreu a mesma resistência? Não importa qual é a medida, o fato de não gostarem do presidente cegou as pessoas. Não importa se você gosta ou não do atual governo, seja racional.

Toda a faixa de cor vinho deixará de existir com o novo imposto.
Rodrigo Constantino é presidente do Instituto Liberal e membro-fundador do Instituto Millenium. Rodrigo graduou-se em 1998 pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), e em 2000 obteve um Master of Business Administration (MBA) em Finanças pela Ibmec do Rio de Janeiro. Foi colunista de O Globo e Revista Exame e Veja. Hoje é colunista da Joven Pan e escritor.


Veja também:

Uva e Cevada: Entenda quanto de impostos você paga numa cerveja ou numa garrafa de vinho no Brasil e porquê.

Jovem Pan: Imposto proposto por Guedes tem problemas mais é melhor do que alternativas.

UOL: Netflix não pagou um centavo de imposto apesar de lucro de 845 milhões de dólares.

Senado Federal: Congresso aprova teto de alíquota do IPI sobre bebidas alcoólicas mas presidente Dilma veta. Veto causou aumento dos preços e demissões no setor de vinhos.

Senado Federal: Senadora critica aumento de IPI sobre os vinhos. proposto por presidente Dilma através de MP.

Segundo a parlamentar, o vinho nacional pagava, até a edição da medida provisória, taxa de IPI de R$ 0,73 por garrafa. Com a MP, será cobrado 10% sobre o valor do produto na saída da indústria. Assim, uma bebida de R$ 40 deixará de pagar R$ 0,73 de imposto e será taxada em R$ 4.

Senado Federal: Comissão mista formada por base do governo Dilma aprova o aumento de impostos sobre bebidas alcoólicas.

BAIXE O E-BOOK AGORA MESMO.


5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!