fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Tudo sobre farinhas: as comuns, as especiais, 00, integrais, glúten, e muito mais, nessa série de postagens especiais.

FARINHA: tudo o que você precisa saber. 1ª pte.

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Sabe diferenciar os tipos de farinhas? Depois de ler essa série de postagens você vai saber diferenciá-las como um profissional.

Créditos:
Firjan – Aula Trigo e Farinha do Senac-RIO.
A. F. Araujo- Escola Fleischmann de Panificação .
Pão de Açúcar Supermercados.
Quer fazer cursos EAD gratuitos no Senai? CLIQUE AQUI E INSCREVA-SE.


1ª parte: origem, características, farinha integral x comum.

Índice da postagem:

Origem do trigo.
Características nutricionais do trigo.
Moagem e preparação do trigo para consumo.
O trigo e o glúten.
Diferenças farinha comum x integral.


Primeiro vamos entender a fundo o que é o trigo.

O trigo é um dos cereais mais consumidos do mundo, junto com o milho e o arroz, situação que torna esse alimento um ingrediente básico na mesa de várias famílias de diversos países.

Por aqui no Brasil, o trigo é um alimento extremamente popular. Ele está presente nos nossos pães, massas e até em bebidas, como a cerveja. Por isso, sua produção é tão importante para o mercado alimentício brasileiro.

Que tal conhecer tudo sobre o trigo e suas características?


Tipicamente brasileiro, mas com origem no Egito

tudo sobre o trigo - grão

Apesar de extremamente popular no Brasil, o trigo não é um alimento que é natural da América do Sul. As primeiras plantações de trigo foram identificadas no Egito, e em regiões próximas a esse país, que tem características climáticas favoráveis para o desenvolvimento dessa planta.

O trigo foi trazido para o Brasil pelos portugueses, que criaram as primeiras plantações desse cereal na região do estado de São Paulo. A adaptação do trigo ao clima brasileiro foi tão rápida e eficiente, que outras regiões do país também começaram a desenvolver suas próprias culturas. Hoje, o Brasil é um dos maiores produtores desse alimento, exatamente por essa identificação do cereal ao terreno e clima do país. Essa situação também faz com que o trigo seja um dos principais ingredientes presentes na mesa do brasileiro e, portanto, essencial para a manutenção da saúde de muitas famílias.


Características nutricionais do trigo

O trigo é um alimento extremamente importante para a nossa saúde no aspecto nutricional. Além de ser uma importante fonte de energia para o organismo, por ser um carboidrato, o trigo é um alimento rico em vitaminas e minerais essenciais para vida humana, como as vitaminas do complexo B, o potássio, o fósforo e o magnésio.

Outra característica nutricional interessante do trigo é a sua alta concentração de fibras alimentares, que auxiliam na regulação da atividade intestinal, no controle da glicemia e do volume de gordura no sangue, além de atuar também no aumento da sensação de saciedade – que ajuda a controlar o apetite.
Voltar ao índice.


Moagem e preparação do trigo para consumo

tudo sobre o trigo - moagem

A maior parte do trigo que consumimos é moído, para poder dar origem às receitas que nós tanto amamos. O processo de moagem do trigo é feito para retirar o endosperma do grão (que representa cerca de 75%), que é a parte desse alimento que dá origem às farinhas brancas.

A moagem também pode ser feita com a casca junto com o endosperma, para criar as farinhas integrais, que são mais grossas e com valor nutricional mais elevado.

Ambos os tipos de farinha podem ser usados em diferentes receitas, para garantir o melhor aproveitamento desse produto na nossa alimentação. Vale reforçar que o trigo também pode ser consumido na forma de grão ou farelo.

Voltar ao índice.


O trigo e o glúten

O glúten é uma proteína encontrada nos grãos de trigo, cevada e centeio, responsável por várias características encontradas nesse alimento. Muito se fala sobre a relação do trigo e do glúten e como essa situação pode influenciar na qualidade da saúde de muitas pessoas.

No aspecto culinário, o glúten é o responsável por dar às massas feitas com esse alimento a sua característica elástica, que permite sua expansão quando levado ao forno para processos de panificação. Exatamente por isso é que massas feitas com grãos e cereais que não tem essa proteína não conseguem reproduzir as mesmas características físicas daquelas preparadas com trigo, cevada ou centeio.

tudo sobre o trigo - gluten

Em termos de saúde, o glúten é uma proteína que é naturalmente absorvida pela maior parte das pessoas e não oferece risco para a qualidade de vida. Indivíduos diagnosticados com doença celíaca, por sua vez, são aqueles que apresentam dificuldade de absorção dessa proteína. Eles podem desenvolver sintomas gastrointestinais indesejados após a ingestão de alimentos à base de trigo, cevada ou centeio.

Para saber se o glúten é prejudicial ou não para a sua saúde, caso você sinta desconforto ao consumir alimentos à base de trigo, é recomendável marcar uma consulta médica e realizar exames que podem confirmar o diagnóstico dessa doença.

O trigo está mais presente no seu dia a dia do que você imagina. Já conferiu quais alimentos da sua rotina contém esse importante alimento? Compartilhe com a gente suas dúvidas e opiniões sobre esse assunto!

Voltar ao índice.


Agora vamos diferenciar farinha comum da integral.

Existem diferentes tipos de farinha do mercado. cada uma com características e utilidades completamente distintas. Podemos, entretanto, dividir as farinhas entre dois grandes grupos: a branca e a integral. Você sabe quando deve priorizar o consumo de cada uma?

Farinha branca: refinada e mais fácil de utilizar

farinha branca

Farinha BRANCA

É o nome dado para o tipo de farinha – geralmente de trigo – que passa por um processo de refinamento de seus grãos. Esse processo remove totalmente a casca que envolve os grãos que são moídos para fazer a farinha, deixando-a com um aspecto mais claro e, principalmente, mais fácil de manipular e de formar massas mais macias e elásticas.

O refinamento da farinha foi uma técnica criada para permitir que esse alimento ganhasse mais tempo de validade quando estocado. Isso acontece porque ele remove as cascas com fibras e nutrientes que são consideradas as partes mais perecíveis desses alimentos.

Além disso, foi observado que as farinhas brancas também eram melhores para utilizar na preparação de massas, por permitirem que o glúten – que é a proteína responsável pelo efeito de crescimento da massa – se expandisse com mais facilidade, produzindo alimentos mais macios e com sabor mais suave.

É exatamente por isso que pães feitos com massa branca, por exemplo, crescem no forno com mais facilidade do que os feitos com massa integral, além de terem sabor leve e transmitirem menor sensação de saciedade.
Voltar ao índice.

Farinha integral: nutricionalmente rica e com sabor característico

farinha integral - trigo

Farinha INTEGRAL.

É toda farinha preparada a partir do grão não refinado, moído com a casca e rico em fibras e nutrientes, que são encontrados em sua grande maioria nessa parte do alimento.

Esse tipo de farinha é considerado, por especialistas em saúde, mais nutritivo do que sua versão refinada, exatamente por contar com as características nutricionais da casca em sua composição. Por isso, é o tipo de alimento recomendado para quem precisa aumentar o consumo de fibras ou de outros nutrientes.

A grande concentração de fibras alimentares, entretanto, torna mais difícil o processo de preparo de massas com esse tipo de farinha. Elas dificultam a tarefa do glúten de expandir a mistura e formar alimentos mais leves e maiores.

Por isso, pães e outras massas integrais são consideradas mais duras e consistentes, além de terem um sabor mais característico e marcante, típico dos grãos usados na farinha.
Voltar ao índice.

Consumi-las com equilíbrio é essencial

farinha integral - receita

Não existe uma regra para consumir um tipo de farinha em detrimento da outra. Os dois ingredientes apresentam características que são consideradas interessantes em aspectos culinários, e até mesmo para a sua saúde.

O importante é lembrar que, independentemente do tipo da farinha escolhida, seu consumo deve ser realizado de maneira equilibrada e, preferencialmente, com a orientação de um profissional especializado em nutrição.

Farinhas brancas são ideais para receitas que exigem massas leves, como as folhadas, os bolos de confeitaria e o nosso tradicional pão francês. As farinhas integrais, por sua vez, são excelentes para receitas de pães integrais, biscoitos e vários tipos de bolos rústicos.

Em termos de saúde, apesar da farinha integral ser considerada a opção com maior valor nutricional, por conta de sua concentração de fibras, vitaminas e minerais, ela nem sempre é a melhor alternativa para consumo. Para praticantes de atividades físicas que precisam se alimentar antes do treino, por exemplo, o consumo de alimentos com farinha branca garante fornecimento de energia mais rápido e eficiente para o corpo. Dessa maneira, o rendimento durante a atividade física é significativamente maior.
Voltar ao índice.


Nas próximas postagens:

  • Farinha extra clara;
  • Farinha Italiana;
  • Teor de proteína;
  • Tipos: 0, 00, 1 e 2 ;
  • Farinhas Argentinas: 0000 e 000;
  • Farinhas francesas:
  • T45 a T150.
  • T45 destinadas para bolos e tortas, bem fortes, dispensam melhorador.
  • T55 Bolos, tortas e Croissants,
  • T150 integral
  • Farinhas dos Estados Unidos e Reino Unido.
  • Fermentação x Maturação.

Não perca nenhuma postagem. Assine a newsletter (na página inicial) e receba as postagens via Whatsapp.

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!