fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Fazendo cerveja em casa: passo a passo.

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Convidado pelo meu amigo, o sommelier de vinhos e cervejas (e agora cervejeiro) Gregory Perks, ontem fui participar da brassagem de sua sexta cerveja feita em casa. Muitos mitos caíram no processo:

1- precisa de muito espaço: não. Bastou um quarto de empregada de 6 m² com acesso ao tanque da área de serviço;

2- equipamento é caro: não. Ele investiu pouco mais de R$1.500,00 com duas panelas de 85 litros cada, geladeira para fermentação (é necessária uma geladeira comum usada), bomba d’água, refratômetro (para medir o corpo e teor de açúcar do mosto), os tonéis de fermentação ele ganhou, você pode pedir a qualquer padaria, delicatessen ou mercado que venda azeitonas a granel, estes potes de 25 ou 50l são descartados pro lixo,etc.;

3- os insumos são caros: R$287,00 foi o que ele gastou com malte de cevada importada e de trigo, lúpulo alemão e levedura importada. O custo por litro, explicou, quase nunca é maior que R$2,50, esta última receita custou R$3.57/litro para uma cerveja weisse que custa em média R$14,00/600ml. Postarei sobre todos os equipamentos necessário em postagem posterior.

1ª fase: a brassagem.

A brassagem é o cozimento dos maltes de cevada e trigo já comprados maltados e triturados para a transformação do amido dos cereais em açúcares fermentáveis: glicose, e não fermentáveis: dextrose. É feita em três estágios: fitase (35 ºC por uma hora), peptidase (45 ºC por uma meia hora para extrair os aromas de cravo característico do estilo weise) e beta amiliase (65 ºC por uma hora e meia para extrair maltose, açúcar não consumível pelas leveduras, logo, ficam como residuais e dão corpo à cerveja final.). Durante a mudança de temperatura ocorrem outros estágios que você pode conferir abaixo.

Pra saber se o mosto atingiu o teor de açúcares necessários ele usou o refratômetro e o teste do iodo.

Enzima / Melhor faixa de temperatura / Escala de PH / Função

Fitase / 0-52 °C / 5.0-5.5 / Reduz o pH da mostura.

Debranching / (var.)35-45 °C / 5.0-5.8 / Solubilização de amidos.

Beta glucanase / 35-45 °C / 4.5-5.5 / Facilita a quebra do amido. Indicado para utilização de cerreais não maltados.

Peptidase / 45-55 °C / 4.6-5.3 /Produz maior quantidade de proteínas solúveis no mosto.

Protease / 45-55 °C / 4.6-5.3 / Quebra proteínas grandes que formam a turbidez na cerveja.

Beta Amilase / 55-65 °C / 5.0-5.5 / Produz maltose.

Alfa Amilase / 67-72 °C / 5.3-5.7 / Produz uma variedade de açúcares, incluindo a maltose.

2ª fase: transfega.

A transfega é a transferência do mosto cozido para a panela de fervura.

É feita usando uma bomba de água. Nesta fase o mosto já é doce e vai ferver por uma hora. O rendimento foi de 60 litros, mas com a “lavagem dos grãos” (segundo cozimentos dos grãos), tivemos um aproveitamento de 100%, ou seja, 80 litros.

3ª fase: Adição do lúpulo.

É na fase da fervura que ele adicionou o lúpulo,

25g do lúpulo alemão hallertau Hallertauer MAGNUM

, o ideal para cervejas de trigo, pois adiciona poucas

características de frutas cítricas e se concentra mais no amargor.

O lúpulo foi adicionado após a primeira meia hora (para o amargor) e nos 10 minutos finais (para aromas).

4ª fase: Adição das leveduras.

Após a fervura a temperatura do mosto foi reduzida à 25 ºC para que as leveduras pudessem ser inoculadas no mosto já nos tonéis de fermentação.

5ª fase: Fermentação.

Adicionadas as leveduras os tonéis vão para a geladeira exclusiva para eles de 7 a 10 dias até que a fermentação esteja concluída.

Agora é só esperar e engarrafar. A carbonatação (perlage/espuma) só será construída garrafa. Uma segunda fermentação será feita na garrafa com a adição de mais glicose para que as leveduras a transforme em CO², mas isso será matéria de uma próxima postagem.

6ª fase: limpeza dos utensílios.

Esta é a mais dolorosa, mas sempre terá um amigo

pra te ajudar enquanto você fica de olho no

preparo da cerveja. Importante é já ir limpando

enquanto os utensílios são descartados do processo.

Observações:

O cuidado com a sanitização deve ser observado, pois qualquer resquícios de bactéria em quaisquer utensílios ou nas mãos, pode acabar com sua cerveja. Use iodo pra sanitizar tudo e álcool spray é seu maior amigo para limpar suas mãos (e utensílios) a todo momento.

Pra saberem como ficou a cerveja curta nossa página no Facebook nos siga aqui no blog.

#comofazercerveja #cervejaemcasa #fazercervejaemcasa #cervejaartesanal #cozinhandocerveja #fermentaçãodacerveja #weisse #weiss #cervejadetrigo #cervejaweiss #uvaecevada

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!