fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Grape ale: como e quando o estilo surgiu. Veja a linha do tempo e os principais produtores.

Grape Ale: a cerveja de vinho. Conhece?

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Cerveja-vinho é uma bebida híbrida produzida através de um processo cervejeiro, mas que leva adição de uvas viníferas na etapa de fermentação ou de maturação. Surgiram na Itália devido à grande disponibilidade local de diferentes variedades de uvas em todo o país. O interessante dessas cervejas é que elas podem ser uma expressão de terroir, biodiversidade e criatividade do cervejeiro. Traçando um paralelo com o Brasil, por exemplo, onde os cervejeiros usam e abusam da criatividade ao utilizarem ingredientes locais na cerveja, cervejeiros italianos usam e abusam de suas uvas e seu know-how vínico para criar novos sabores.

Esse tipo de cerveja vem sendo produzido por muitas cervejarias artesanais italianas durante os últimos anos, e também estão sendo produzidas nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia (provavelmente pelo mesmo motivo de disponibilidade da matéria prima).

Processo de Produção

O processo de produção da Grape Ale, nome dado a esse estilo de cerveja, usa Maltes Pilsen (ou outros de base clara ou, ainda, maltes especiais) e a uva, pode representar até 40% do total do malte moído (grist).

O momento em que se introduzem as uvas ou o mosto de uva na produção da cerveja pode ser em diferentes etapas, como na fervura ou na fermentação (primária ou secundária) ou, ainda, durante seu envelhecimento. As leveduras Ale, belgas, inglesas ou de vinho vão imprimir na cerveja um perfil mais neutro ou mais frutado, e diferentes tipos de lúpulos podem ser utilizados, mas sempre em quantidades baixas para que não marquem em demasia, a cerveja.

Seus ingredientes e possibilidades de processo são tão diversificados que o produto final pode ser uma cerveja bastante complexa ou simples e refrescante. Como dito anteriormente, depende do tipo da uva, do momento de sua adição e dos tempos de maturação e/ou envelhecimento.

Classificação da Grape Ale

Como não existe um estilo definido, registrado e reconhecido para a cerveja, é comum classificar as Grape Ales como Specialty Beer ou Fruit Beer. Entretanto, em maio de 2015, o BJCP (Beer Judge Certification Program – organização fundada em 1985 para promover a cultura cervejeira e desenvolver ferramentas e metodologia de avaliação de cervejas) definiu o estilo da Italian Grape Ale em sua revisão de Diretrizes de Estilo, o que representa um grande passo e reconhecimento para o mundo cervejeiro italiano. Ponto que deve ser destacado é que a Itália está entrando, e com grande presença, no mapa mundial das cervejarias respeitadas. Polêmicas à parte, se a Itália faz ou não parte da escola cervejeira do Novo Mundo e ainda que o estilo se encontre  no Apêndice B (de Estilos Italianos), o triunfo é real.

De acordo com o guia BJCP, as “características aromáticas de uma uva em particular têm que ser notadas, mas não devem dominar os outros aromas.” Já o restante dos parâmetros são bastante flexíveis e abrangentes, o que abre um leque enorme de possibilidades para essas cervejas. Vejam:

Exemplos de Grape Ale

Uma sour amber ale envelhecida em carvalho francês com uvas pinot noir, uma mistura de lambics envelhecida em barris por mais de um ano com uvas merlot, uma IPA fermentada com suco de riesling, cerveja de trigo envelhecida e fermentada com uvas carménère, outra sour beer, mas envelhecida com o bagaço da cabernet sauvignon (a parte que fica da fruta depois de ser esmagada para o vinho), cervejas fermentadas com o mosto fervido de uvas Cannonau, Nasco, Malvasia ou Vermentino, cerveja com base Duchesse, utilizando técnicas de Champagne (Remoage e Champenoise) na produção, com 50% de mosto cervejeiro e 50% de mosto de uva e até uma cerveja que utiliza a espuma da fermentação do vinho para desencadear a fermentação do mosto de cerveja na sua produção. E tantas mais! Estes são apenas alguns dos muitos exemplos.

Em resumo

A liberdade criativa, a experimentação, a técnica e o terroir definem esse novo estilo híbrido de bebida que ainda é bem desconhecido do grande público, mas que já oferece exemplares comerciais de altíssima qualidade, grande complexidade aromática e gustativa, refinamento e elegância.

Agora, faça um favor: não confunda a Cerveja-Vinho, ou as Grape Ales, com o já tradicional e abrasileirado Chopp de vinho que pode ser encontrado em algumas cervejarias e bares desse Brasil. Mas isso é assunto pra outro momento…

Quando surgiu a primeira Grape Ale?

Apesar de registrado em 2015, desde 2004 há pesquisas no Google sobre ele. O que quer dizer que o estilo já estava sendo produzido, mas não ‘oficialmente’.

Uma das notícias mais importantes do universo cervejeiro, que aconteceu em 2015, foi a revisão do Guia de Estilos Cervejeiros do BJCP.

Entre muitas modificações propostas nesse guia de referência para concursos cervejeiros (principalmente homebrew), uma me chamou muito a atenção:

  • A inclusão no anexo final do guia uma categoria chamada Italian Grape Ale, codificada pelo BJCP mas ainda não considerada um estilo oficial.

O pioneiro das Italian Grape Ale é sem duvida Nicola Perra, cervejeiro e proprietário da cervejaria Barley na ilha de Sardenha.

Buy Barley (Italy) BB10 | Buy Beer online direct from Barley (Italy) |  EeBriaTrade.com

A sua BB10 criada em 2008, foi a primeira produção que tentou criar uma ponte entre o mundo da cerveja e o mundo do vinho, usando o mosto fervido de uva Cannonau, uma das uvas típicas da ilha de Sardenha.

4.17 no Untapped. Uou!!!

Essa cerveja teve tanto sucesso que impulsionou Nicola a experimentar outras receitas análogas nos anos sucessivos:

  • Em 2009 nasceu a Toccò alla BB Evò (com mosto de uva Nasco)
  • Em 2010 a BB9 (com mosto de Malvasia)
  • No início desse ano a BB Boom (com mosto de Vermentino).
2009

Melhor Mestre Cervejeiro da Itália

Nicola Perra surge para o mundo após levar a sua cervejaria, a Sardinian Brewery Barley , ao topo da Itália (www.barley.it)

A primeira Grape Ale do Mundo

A primeira a ser registrada com o nome do estilo.

2008
2015

O Estilo agora é oficial no mundo todo.

O estilo é registrado no Guia de Estilos de Cervejas BJCP.

Se quiser baixar o Guia, ele tá aqui.

As Grape Ale brasileiras.

Não é possível afirmar qual foi a primeira cervejaria brasileira a produzir o estilo, mas é em Santa Catarina que ele é mais produzido até agora. A cerveja é uma Saison (sanzonal), só pode ser produzida no verão, época da vindima de uvas aqui no hemisfério sul e estar no estado que é o maior polo cervejeiro do país com fácil acesso à produtores de uvas explica o sucesso do estilo na região.

A cerveja com maior destaque por aqui é a Leopoldina Grape Ale, com uvas Chardonnay.

Cerveja Leopoldina Italian Grape Ale

Cervejaria: Leopoldina
Estilo: Italian Grape Ale
Álcool: 8,5% ABV
Amargor: 5 IBU
R$ 69,00 no site da Bro’s Bier

4.05 no Untapped= excelente!

Provei e gostei.

A cervejaria carioca Octopus, que já tem em sua linha uma New England Double IPA, agora lança um novo rótulo nesse estilo. Com raiz na terra dos Maoris, a Underdog é uma NE DIPA que utiliza quantidades massivas do exótico lúpulo neozelandês Nelson Sauvin, que combinado ao Galaxy traz aromas intensos de vinho branco e frutas tropicais. Para realçar o perfil do Nelson, são adicionadas uvas brancas, dando personalidade a essa potente e juicy Double IPA com 8,8% de teor alcoólico e amargor de 80 IBUs.

https://web.facebook.com/CervejariaMito/?_rdc=1&_rdr


5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!