fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Imersão de conhecimentos: Vinhos Brancos leves e ácidos.

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Parte do material de meu e-book que será lançado em breve.

Estes vinhos têm baixo teor alcoólico (a maioria com 12% ou menos), acidez pronunciada, são frescos, frutados e relativamente leves na boca e nariz. Amadurecem em reservatórios de aço inox, o que lhes dá uma natureza quase metálica.

Cumpre sua função gastronômica (harmonização) com sua acidez. Sem fermentação malolática, estes vinhos apresentam o ácido málico acentuado que para algumas pessoas parecerá agressiva, mas eles são feitos para serem assim mesmo: frescos, vivos, nervosos, ásperos. Acompanham muito bem peixes e frutos do mar, sabe aquele bacalhau banhado no azeite ou aquele peixe frito? É a combinação perfeita. Os sabores acentuados do vinhos, combinados com sua acidez, não sobrecarregam as papilas gustativas, logo eu recomendo estes vinhos para quem quer substituir os espumantes em um evento, pois são mais baratos e harmonizam bem com as entradas e saladas.

Na Alemanha e Alsácia (nordeste da França, fronteira com a Alemanha) eles são harmonizados com chucrute (choucroute), salsichas e carne de porco. Aqui no Brasil ele pode acompanhar frango e peru, espetinhos de vegetais num churrasco, buffet de saladas, etc..

Devido ao baixo teor alcoólico pratos mais apimentados, como os da culinária baiana e tailandesa, são bem vindos.

Características:

Exame visual:

– branco-papel;

– verdeal;

amarelo-palha.

Exame olfativo:

– fragrante;

– frutado;

É comum encontrar:

aroma de flores (acácia, espinheiro, lírio, margarida, etc..);

aroma de frutas frescas (limão, romã, maça, melão, lima, tangerina, maracujá, …).

Exame gustativo:

Acidez: fresco, vivo, nervoso.

Corpo: leve, bom corpo.

Tanicidade (presença de taninos): ausente.

Castas típicas: Chardonnay, Sauvignon Blanc, Albarinho, Chenin Blanc, Riesling, Silvaner, Grüner Veltliner.

Terroirs típicos:

Vinho Verde e Viseu (onde os tintos frescos são o forte) – Portugal;

Rias Baixas – Espanha;

Muscadet, Alsace, Mosel, Sancerre, Entre-Deux-Mers, Petit Chablis – França;

Califórnia – EUA;

Vale do Casabanca, Vale do Leyda – Chile;

Campanha Gaúcha e Vale dos Vinhedos – Brasil.

Os que provei e indico.

Chablis – provei uns dez, todos intensos, persistentes, secos, algusn com acidez viva outros até nervosa, ácool equilibrado, um tanto carentes de aciez, bom corpo e sem quaisquer vestígios de taninos, além de serem persistente na boca. Não acho que valem o que custam, visto que há outros terroirs que produzem vinhos excelentes e custam um terço de um Chablis.

Quinta da Boeira Branco -fresco, barato (importado pela rede de supermercados Inter, do Rio de Janeiro, e vendido diretamente nas lojas abaixo de R$60,00, mais eu pagaria R$180,00 num resaurante sem reclamar), equilibrado, amarelo-palha, intenso, razoavelmente persistente

Foto: site Kilix Vinhos.

Fonte: Livro WINE, autor ANDRÉ DOMINÉ, editora H. F. Ullmann (Alemanha).

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!