fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Medoexit: Mendoza quer se separar da Argentina. E os vinhos, como ficam?

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Vinhos argentinos sendo exportados para Bueno Aires e demais províncias encarecerão no mercado interno. Pode ficar mais caro comprar um Angélica Zapata na capital argentina que no Brasil. Além da taxação de exportação a província poderá sofrer com a politicagem do governo central.

Isso não incomoda os habitantes de interiorana Mendoza, eles são bem diferentes dos falantes e ruidosos habitantes da capital Buenos Aires (adoram fazer protestos por tudo: casamentos de gays, fim do celibato pra padres, legalização de entorpecentes, legalização do aborto, flexibilização dos laços matrimoniais, mais direitos aos presos, etc.). Os mendocinos são diferentes e basta iniciar uma conversa para notar, são mais contidos, mais simpáticos (a famosa antipatia argentina não existe lá) e basta entrar em uma casa, restaurante ou vinícola para notar a forte tradição católica, o que contrasta com o ateísmo que dominou a capital argentina.


O mendocinos se conscientizaram de que o governo socialista peronista é a gota d’água que faltava para que o movimento de separação voltasse com tudo no início do ano passado (janeiro/2019).

Milhares de argentinas protestam a favor da lei do aborto | Exame
Argentinas em protesto pró-aborto em frente à Câmara de deputados.
Deputados argentinos aprovam projeto de lei que legaliza o aborto - Mundo -  iG
A câmara votou a favor da liberação do aborto, mas o senado negou.
https://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2018-06-14/aborto-argentina.html

Contudo, o atual presidente, Alberto Fernandez, lançou novo projeto sobre o tema, o que irritou mais ainda os moradores das províncias do interior, inclusive Mendoza.
https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/03/01/presidente-da-argentina-anuncia-projeto-de-lei-para-legalizar-aborto.ghtml

Mendoza se auto-sustenta, produz seu próprio petróleo, gás natural (é a quarta província na extração de petróleo e gás convencional),
possui uma produção de vinho de renome mundial e sustenta 11% do turismo argentino.

Culturalmente conservadores.

“Os mendocinos foram os maiores opositores ao retorno da esquerda ao poder central, patrocinado pelos votos da capital, Mendoza, onde se concentram os “moderninhos” (como chamam os progressistas) que não cultivam dos valores da própria terra natal, os rejeitam, assim como fazem pouco caso dos ex combatentes das Maldivas e a luta de seus familiares, por simplesmente repelirem qualquer coisa associada às forças armadas e ao espírito nacionalista,” disse o ex-governador da província e o atual vice, Alfredo Cornejo, referiu o assunto, em entrevista em julho de 2019 à Rádio Nihuil, e disse que é um plano que é necessário “começar a pensar seriamente”.

 “A nação está a forçar Mendoza a afirmar-se nos seus valores”, disse o ex-presidente local.

No entanto, Cornejo reconhece que, devido à crise de saúde que o país está a enfrentar devido ao novo coronavírus, o slogan “MendoExit” não se poderá tornar realidade já. “Mendoza tem tudo para viver como um país independente, mas não o possui hoje. Hoje, precisa da Argentina, embora hoje a Argentina prejudique Mendoza na sua classificação de risco”, disse o governador anterior sobre a medida para manter a quarentena.

Localizada no centro-oeste do país, na fronteira com a Cordilheira dos Andes, Mendoza é caracterizada pela sua beleza natural única, o que a torna um dos destinos turísticos mais importantes da Argentina. 

Petições como essa se multiplicam na Argentina.

A capital trocou o tradicional vinho argentino por cerveja artesanal e drinks coloridos.

O vinho é uma das identidades culturais argentinos, dividir uma garrafa numa refeição com os membros da família, com o pai à cabeceira da mesa e a mãe à sua direita é um dos pilares tradicionais vistos como retrógrados pelos moradores de Buenos Aires. Estes preferem almoçar com os colegas de trabalho, jantar com os parceiros sexuais e tomar drinks e cerveja artesanal nas noites de Buenos Aires. Veem a família tradicional como “opressora”, afirmam isso em alto e bom som em seus inúmeros e incessantes protestos contra o que chamam de “patriarcado”: a figura opressiva do pai como chefe de família provedor.

Milhares de argentinas relançam a campanha pelo aborto legal com o primeiro  'pañuelazo' do ano | Internacional | EL PAÍS Brasil
O feminismo que é uma febre na capital, é repudiado pelas mulheres mendocinas.

Saiba mais na matéria abaixo.

https://pme.estadao.com.br/blogs/blog-do-empreendedor/como-o-vinho-perdeu-o-lugar-na-mesa-do-argentino/

Economia: Mendoza se sente sugada pelo governo central.

População 1.738.929
Área 148.827 km2
Capital Mendoza
Total de municípios 18

Fonte: Ministério de Economia,
Infraestrutura e Energia do governo
de Mendoza.

Números de 2018: Mendoza produziu um PIB interno de 62 bilhões de pesos (R$ 4,4 bilhões) e recebeu de volta em investimentos apenas 42 bilhões de pesos (R$ 3 bilhoes).

As provícias de Córdoba e Santa Fé, as duas mais ricas, também engrossam o coro de Mendoza quanto aos investimentos do governo central se concentrarem em Buenos Aires, mais populosa, mas onde vivem apenas 40% dos eleitores argentinos, mas leva mais de 60% dos investimentos federais.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2020/07/insatisfacao-com-governo-argentino-e-questoes-culturais-movem-mendoexit.shtml

O Mendoexit na internet.

Isso é assunto proibido na grande imprensa do Brasil, é por isso que você não fazia idéia do assunto. Nada que possa prejudicar a imagem do governo peronista sai em nossa imprensa.

O governo de Fernandez está transformando a Argentina em uma Venezuela?

Responda você mesmo ao ver essas matérias:


O que sei é que minha única amiga argentina se mudou definitivamente para Búzios.

Deixe seu comentário.

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!