fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

Qual a Diferença Entre o Vinho Suave (colonial/garrafão) e o Vinho Fino?

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Se você é descendente de italiano e mora no sul do Brasil, provavelmente já tomou uma taça de vinho colonial. Eles são aqueles vinhos que você encontra facilmente em mercados menores. O vinho colonial é o que muitas pessoas conhecem como “vinho de mesa”. Vinho Tinto de Mesa Seco, Vinho Tinto de Mesa Suave, Vinho Branco de Mesa Seco ou Vinho Branco de Mesa Suave.

Qual a diferença entre os vinhos?
O vinho colonial leva pouco tempo para ser produzido, não tem taninos e são feitos de uvas de menor qualidade para a vinificação. São geralmente uvas Lambrusco ou Americanas, essas uvas de sobremesa, que você encontra no mercado para serem consumidas como fruta. Por isso o vinho tem um cheiro tão parecido com elas. Os tintos normalmente são feitos de uva Bordô, Rubi ou Itália, os brancos, de uva Niágara. Mas qualquer uva pode virar vinho.

A grande diferença desses vinhos é o tipo de uva. Vinhos finos vem de uvas como a Cabernet Sauvignon, Merlot e Malbec, que são uvas da espécie Vitis Vinífera, enquanto o vinho colonial é feito da espécie Vitis Labrusca  americanas. A primeira é original da Europa, isso explica a cultura de vinhos Francesa ser tão forte. A segunda tem origem no continente americano.

Harmonizar o vinho colonial?
Embora o mercado gastronômico ignore totalmente o vinho colonial, ele pode ser harmonizado como você quiser ou conseguir. Se você conversar com um descendente italiano aqui do sul e perguntar se um vinho colonial vai bem com polenta e galinha ensopada, ele com certeza vai dizer que sim. E eu concordo. Harmonize também com sobremesas, principalmente os brancos, sempre lembrando que a doçura do vinho tem que ser superior à da sobremesa.

Não é chique tomar o vinho colonial?
Nada tem a ver com finesse. O Vinho Colonial, de fato, é o modo como muita gente entra para o mundo dos vinhos finos. Atualmente ele corresponde ainda por quase 70% do mercado nacional, embora esteja perdendo espaço para os vinhos finos a cada ano, resultado de uma intensa educação do mercado para o consumo de vinhos finos.

Seco ou Suave?
O vinho colonial tem bastante espaço no mercado por ter essa característica. Ele pode ser encontrado tanto seco quanto doce, e para os iniciantes com paladar mais sensível aos vinhos finos, o vinho doce é uma ótima alternativa. Mulheres tendem a gostar do tinto suave exatamente por serem doces. Ou seja, os coloniais levam o mérito de introduzir o consumidor aos vinhos finos. Não despreze-os!

Fonte: http://www.vemdauva.com.br
Autor da postagem:
Marcos Marcon
Finalista da copa Vinhos do Brasil 2014 realizada pela IBRAVIN. Colaborador da revista Clube do Champagne. Wine-junkie certificado. Passo meus dias entre vinhedos, escritórios e mesas de bar. Tin-tin!

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!