fbpx

Mais uma postagem politicamente incorreta pra pra você.

vinho tem glútem?

Conteúdo protegido. Quer uma cópia? Comente, compartilhe e me chame no WhatsApp.

O que você imaginar, personalizamos pra você.

Surpreenda no presente de casamento, bodas, aniversários. Clique na imagem e saiba mais no site do fabricante.

Você já reparou a quantidade de alimentos presentes nas prateleiras dos supermercados que são identificados com o famoso termo “contém glúten” em seus rótulos? Este componente, que tem origem em grãos como o trigo e a cevada, é considerado um dos vilões na guerra para a perda de peso e inclusive abolido de algumas dietas mais radicais, especialmente no caso de pessoas com doença celíaca.

O glúten é tão comum que é encontrado inclusive em alimentos que não utilizam grãos em sua composição, como é o caso de embutidos, temperos e refrigerantes. Por se tratar de um componente capaz de gerar reações alérgicas e digestivas, é obrigatório que os produtos tenham a informação sobre a p

resença do glúten.

É exatamente neste ponto que algumas pessoas ficam com dúvidas ao se depararem com rótulo do vinho. De acordo com a legislação brasileira, é obrigatória a menção da presença ou não, de glúten. Para não deixar ninguém na dúvida, nós respondemos para você: afinal, vinhos têm glúten ou não? Confira!

A composição do vinho

Um vinho possui diversos elementos na sua composição. Além da água, estão presentes tipos de álcool (etanol, isopropil e glicerol), ácidos (tartárico, acético, lático, cítrico, entre outros), açúcares (glicose e frutose), fenóis (tanino, antocianinas, flavona, entre outros), além de aldeídos, aminoácidos, sais minerais e vitaminas. 

Estes elementos estão pres

entes nas uvas e alguns podem ser incorporados durante o processo de fermentação. Como você pode ver, não há a presença da gliadina e gluteína, que são as duas proteínas que compõem o glúten. Desta maneira, podemos afirmar que não existe a presença do composto nos ingredientes de um vinho.

O processo de fabricação

Se não há traços de glúten nos ingredientes do vinho, qual seria o motivo para dúvidas? A resposta é o processo de fabricação. Quem se aventura a conhecer mais do universo dos vinhos e sua forma de produção já deve ter ouvido falar da pasta utilizada para selar as barricas. 

Trata-se de um composto que u

tiliza trigo em sua composição e que, de fato, possui glúten. A grande confusão causada por este elemento não deve preocupar quem está de dieta ou para os celíacos.

A pasta serve apenas para selar os barris e praticamente não encosta no conteúdo do barril. Além disso, pastas mais modernas não utilizam o trigo na composição, justamente para evitar qualquer tipo de mal entendido envolvendo a presença de glúten no vinho. 

Outra etapa do processo de fabricação do vinho também já foi tema de polêmica. Trata-se da clarificação e filtragem da bebida. Ao final do processo de maturação, o vinho possui resíduos sólidos que são indesejáveis para o envasamento, isso significa que são utilizadas substâncias para separar esses

resíduos e fazer a “limpeza” da bebida.

Estes agentes podem conter traços de glúten, porém, são taxas insignificantes e que não fazem com que o vinho ultrapasse o limite máximo de 20 ppm (partes por milhão), limite máximo para que um alimento seja considerado gluten free.

Clique no banner abaixo e conheça todos os produtos do e-commerce da Famiglia!

O veredito

Apesar de entrar em contato com substâncias que possuem glúten, o vinho pode ser considerado uma bebida livre do componente. Os possíveis traços de glúten presentes em uma garrafa não são suficientes para despertar o alerta de quem não pode (ou não quer) consumi-lo.

Apesar de ser uma dúvida pertinente, você pode ficar seguro em relação à presença do glúten na sua taça! Tranquilamente, podemos dizer que vinhos não têm glúten. Vale ressaltar outro ponto importante: os espumantes também não possuem o componente!

Fonte: http://blog.famigliavalduga.com.br

5 e-books, 400 págs.

Saiba tudo sobre Vinhos

Quer falar sobre vinhos como um especialista?

De R$ 49,90 por R$ 4,90

Cupom expira em 01/02/2020:

Dias
Horas
Minutos
Segundos
A promoção acabou. Aguarde a próxima.
Shape
Shape

Gostou dessa postagem?

Explore as anteriores.

Não esqueça de deixar sua crítica, sugestão ou dúvida nos comentários. AJUDE O BLOG TORNANDO-SE MEMBRO OU CLICANDO EM UM ANÚNCIO.

12 respostas

    1. É sim. É tendência mundial entre o pessoal que quer melhorar o mundo derrubando o que já está pronto pra construir outro no lugar. Se você achou nojento, você é normal como eu. Como a maioria.

  1. Sem álcool em gel já estaríamos todos mortos, mas parece que algumas pessoas não entendem como é importante ouvir os especialistas.

  2. Para o brandy ser considerado Cognac, necess rio que as uvas tenham sido cultivadas, fermentadas e destiladas na Fran a, mais especificamente na regi o de Charente, ao norte de Bordeaux. l que est localizada a cidade de Cognac, que deu nome bebida.

    1. Não. Errado.
      O Conhaque originou-se na região de Cognac, próxima a costa leste, quando marinheiros franceses, precisando de espaço nos porões dos navios, resolveram destilar o vinho popular produzido ali. Do acondicionamento dessa bebida destilada em barricas de carvalho, surgiu a cor dourada, hoje típica do conhaque. A região não fica em Bordeaux, fica longe, bem ao norte do outro lado do Garona (Garonne).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »
error: Quer uma cópia do artigo? Me peça via WhatsApp. É grátis!